terça-feira, 14 de setembro de 2010

. death is smoking my cigars / a morte está fumando meus charutos

death is smoking my cigars

[from The Last Night of the Earth Poems (1992), Black Sparrow Press]

you know: I'm drunk once again
here
listening to Tchaikovsky
on the radio.
Jesus, I heard him 47 years
ago
when I was a starving writer
and here he is
again
and now I am a minor success as
a writer
and death is walking
up and down
this room
smoking my cigars
taking hits of my
wine
as Tchaik is working away
at the Pathétique,
it's been some journey
and any luck I've had was
because I rolled the dice
right:
I starved for my art, I starved to
gain 5 god-damned minutes, 5 hours,
5 days---
I just wanted to get the word
down;
fame, money, didn't matter:
I wanted the word down
and they wanted me at a punch press,
a factory assembly line
they wanted me to be a stock boy in a
department store.

well, death says, as he walks by,
I'm going to get you anyhow
no matter what you've been:
writer, cab-driver, pimp, butcher,
sky-diver, I'm going to get
you ...

o.k. baby, I tell him.

we drink together now
as one a.m. slides to 2
a.m. and
only he knows the
moment, but I worked a con
on him: I got my
5 god-damned minutes
and much
more.

.

a morte está fumando meus charutos

[extraído do livro The Last Night of the Earth Poems (1992), Black Sparrow Press]

sabe como é: estou aqui mais uma vez
bêbado
ouvindo Tchaikovsky
no rádio.
Jesus, eu o ouvi há 47 anos
atrás
quando eu era um escritor que passava fome
e aqui está ele
novamente
e agora faço um pouco de sucesso como
escritor
e a morte está andando
para cima e para baixo
neste quarto
fumando meus charutos
tomando tragos do meu
vinho
enquanto Tchaik toca ininterruptamente
a Pathétique,
tem sido uma jornada e tanto
e qualquer sorte que tive foi
porque rolei o dado
direito:
passei fome pela minha arte, passei fome para
ganhar malditos 5 minutos, 5 horas,
5 dias---
eu só queria
escrever;
fama, dinheiro, não importava:
eu queria escrever
e eles me queriam em uma puncionadeira,
na linha de montagem de uma fábrica
queriam que eu trabalhasse no estoque em uma
loja de departamentos.

bem, diz a morte, enquanto caminha,
eu vou te pegar de qualquer maneira
não importa o que você tenha sido:
escritor, motorista de táxi, cafetão,açougueiro,
pára-quedista, eu vou te
pegar...

tudo bem querida, digo a ela.

nós bebemos juntos agora
enquanto uma da manhã transforma-se em
duas da manhã e
somente ela sabe o
momento, mas eu a
trapaceei: consegui meus
malditos 5 minutos
e muito
mais.

4 comentários:

Ditirambo disse...

Olá, Athos. Boa iniciativa, a sua. Aqui a poesia do Bukowski fica em segundo plano, quando na verdade é a parte mais importante (e mais extensa) da obra dele. Vai entender...

De qualquer jeito, se te interessar, dê uma conferida numa outra tradução deste e mais 7 poemas do velho:
http://ditirambozine.blogspot.com/2009/10/oito-pemas.html

Tatiana Pinheiro. disse...

"Aqui a poesia do Bukowski fica em segundo plano, quando na verdade é a parte mais importante (e mais extensa) da obra dele. Vai entender." (2)

Vai bombar lindo!

;**

Clauber rocker disse...

FODA *-*
ótima iniciativa

Anônimo disse...

ai mano botei fé ,o Bukowski e fera
e esse blog fico massa !! \m/